Portal do Governo | Investe SP | Cidadão SP | Internacional SP

Webmail    |    Intranet

 

Agropolo Campinas-Brasil apresenta resultados parciais do projeto que identifica áreas estratégicas de pesquisa na bioeconomia

 

 
Os resultados parciais do primeiro ano do projeto de políticas públicas (PPPBio) Agropolo Campinas-Brasil, que visa o desenvolvimento de conhecimentos científicos e tecnológicos para promover maior conexão entre as instituições de pesquisa e ensino e a iniciativa privada em Campinas e Região serão apresentados nesta quinta-feira, 3 de agosto de 2017, às 14h, na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), em São Paulo. O objetivo do projeto é promover a pesquisa tecnológica diferenciada, com geração de melhores oportunidades de emprego e renda.
No evento, será realizada uma mesa de debate sobre como atingir o objetivo de migrar de uma economia baseada no petróleo para a bioeconomia. Nesse primeiro ano do PPPBio foram realizados sete workshops com elaboração de roadmaps que apresentam políticas públicas que possam contribuir para a migração para a bioeconomia. Esses eventos reuniram cerca de 920 participantes, sendo cerca de 50% da iniciativa privada, que colaboraram na construção desses roadmaps. Ao todo, serão realizados 14 workshops pelo Agropolo Campinas-Brasil, a plataforma colaborativa interinstitucional, que completou dois anos em junho de 2017.
Além dos workshops, foram realizadas duas missões para o exterior – uma para França e outra para Suécia e Alemanha. A primeira para conhecimento da Agropolis International, que inspira o trabalho. A segunda missão buscou identificar os fatores de influência de inovação nas instituições desses países com foco em bioeconomia, em sistemas de embalagens, automação e materiais. O grupo procurou também conhecer as estratégias das instituições da Suécia, que se fundiram para fortalecer a pesquisa e a inovação em bioeconomia.
Para este segundo semestre de 2017, estão programados três workshops temáticos e outras duas missões – sendo uma para a Holanda e outra para a França e Bélgica. O objetivo é discutir as estruturas que existem nas instituições desses países para que o Agropolo Campinas-Brasil possa constituir na região de Campinas unidades mistas de pesquisa.
Também como resultado parcial deste primeiro ano, consta o projeto Reciclar Verde, em parceria com a Prefeitura de Campinas, para produção de compostagem, com uso de resíduos verdes da cidade de Campinas.
Dentre as realizações, está também o PIT Alimentos – Programa de Inclusão Tecnológica Para Micro e Pequenas Indústrias e Agroindústrias de Alimentos e Bebidas da Região de Campinas.
Segundo o diretor-geral do IAC, Sérgio Augusto Morais Carbonell, que preside a secretaria executiva do Agropolo, as ações são direcionadas à construção de novos modelos de produção científica e industrial, mais eficientes e sustentáveis. “A expectativa é que os workshops apontem o que a bioeconomia traz de benefícios para as cinco áreas do Agropolo”, diz, em relação à agricultura, alimento, saúde, química verde e bioenergia.
O secretário de Agricultura, que participará da reunião na Fapesp, afirma que o ritmo de trabalho do Agropolo e o encaminhamento de ações mostra o empenho das instituições envolvidas. “Na Secretaria de Agricultura, trouxemos quatro de nossos institutos para esse grupo, com total apoio do governador Geraldo Alckmin”.
Agropolo Campinas-Brasil
O Agropolo tem o objetivo de conduzir projetos que alavanquem o desenvolvimento da região de Campinas, por meio da aproximação de instituições de pesquisa com o setor produtivo, com a participação de empresas de vários setores da economia, inclusive startups, a fim de incentivar a inovação e a competitividade na região.
Participam do Agropolo Campinas-Brasil, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do IAC, Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL), Instituto Biológico (IB) e Instituto de Zootecnia (IZ), Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, UNICAMP, Prefeitura de Campinas, Techno Park Campinas – Associtech e Associação Agropolis International. A plataforma interinstitucional conta com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), Be-Basic Foundation e a Câmara de Comércio Exterior de Campinas e Região (CCCeR).
O conselho administrativo é formado pelo prefeito de Campinas, Jonas Donizette, como presidente; reitor da Unicamp, Marcelo Knobel, como vice-presidente; secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim; secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Márcio França, representantes do Techno Park Campinas, Miguel Gilberto Pascoal e José Luiz Camargo Guazzelli, e os representantes da Agropolis International, Bernard Hubert e Eric Fargeas.

Sede do Instituto Agronômico
Avenida Barão de Itapura, 1.481
Botafogo
Campinas (SP) Brasil
CEP 13020-902
Fone (19) 2137-0600